As opiniões deste blog não representam, necessariamente, o conjunto dos pastores batistas: homens ou mulheres.

segunda-feira, 24 de março de 2014

Resista ao machismo







A gente está constantemente cercado por um número significativo de informações, intuições coletivas, leituras, não-leituras, imagens, etc. Perceber o quanto nos apropriamos disso tudo para formar quem somos não é uma tarefa simples. Não sei, inclusive, se é preciso racionalizar sobre isso. A não ser quando nos reconhecemos tão diretamente no que foi dito ou vivido por alguém...
Recentemente vi um documentário sobre Simone. Queria ter escrito e dito tudo aquilo! Queria continuar aprendendo, como ela mesma fez, a viver minha feminilidade em um mundo ainda marcadamente masculino e cruel para as mulheres. As questões de fundo trazidas por Simone sobre o gênero feminino, como a obviedade da libertação e independência feminina passar pela conquista dos meios econômicos, porque eles garantiriam os direitos políticos, assim como o fato dos papeis sociais serem construtos aprendidos foram partes integrantes de minha reflexão, juntamente com as questões teológicas.
O tempo passou, mas Simone ainda é atualíssima. E está sempre me ensinando algo novo. Em seus últimos escritos falou da necessidade de compreensão de que assim como a mulher, o homem não nasce homem, torna-se. E como é necessário encontrar um novo jeito de ser no mundo. A luta feminina pelo "lugar" de sujeito de direitos continua. Mas uma outra luta está clamando por seguidores: a de uma nova masculinidade, um novo sujeito masculino. Precisamos de homens que, com suas consciências alertas, resistam ao machismo! Precisamos de companheiros de caminhada para um novo passo civilizatório. Passo iniciado com a iluminação das consciências das mulheres, mas que está cambaleante sem os nossos parceiros de humanidade. 
Pra. Silvia Nogueira

Nenhum comentário:

Postar um comentário