As opiniões deste blog não representam, necessariamente, o conjunto dos pastores batistas: homens ou mulheres.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

DIÁRIO DO 2º CONGRESSO BRASILEIRO DE PASTORAS BATISTAS E VOCACIONADAS DA CBB




Dia 9

A chegada ao Acampamento Batista Capixaba foi como chegar a Betel. A casa de Deus, onde Ele mesmo deseja estar e onde nós, suas filhas, queríamos muito estar. Se no primeiro congresso, em Campos, a vontade de estar junto foi maior do que as adversidades, neste ano, as adversidades foram a mola propulsora da certeza de que deveríamos estar juntas, pois Deus mesmo estaria conosco. Que sensação maravilhosa!  
Como nada que realmente seja bom é feito sozinho, a recepção, a instalação, a organização das pastoras Edinara e Andrea Carinss foram excepcionais. Tudo feito com muito trabalho voluntário e muito, muito amor.
Pras Zenilda, eu, Andrea, Edinara
  
Longos abraços, os primeiros olhos marejados, a alegria superando o cansaço.




Pra. Edinara falou sobre nosso tema #EUDISSESIM , desafiando-nos na carta a Timóteo a ter certas qualidades fundamentais para o cumprimento de nossos ministérios.
Pra. Edinara Dutra, IB Vitória, ES
E a banda SAME? somente servas, meninas de Deus, talentosas, dedicadas. Tanto o nome (iguais) quanto a mistura de nossas histórias desde Campos têm feito dos momentos de adoração algo muito especial. Deus seja louvado pela vida da Pra. Raquel por ter colocado a banda SAME na nossa história. 
integrantes da Banda SAME

Dia 10

manhã

Noite de sono reparador e muita conversa. Foi a melhor ideia ter um lugar onde todas estivéssemos juntas nos 3 dias do congresso. Sem a generosidade dos pastores capixabas, tudo seria mais difícil.
Pra. Amélia, da cidade de Jales, interior de São Paulo, ministrou sobre como somos parceiras confiáveis de Deus.
Pra. Amélia, à direita
Talvez, por isso, estejamos todas envolvidas em um movimento de intercessão que também nos movimenta. Somos muito conscientes da dependência que temos da Graça de Deus.
guerreiras de oração


 tarde

Em cada momento de reunião há espaço para testemunhos e essa experiência tem aberto nossos corações para a identificação de nossas histórias, para a construção de um sentimento de sororidade que nos empodera.










T


Pras. Edinara, Eunice e Andréa


Tarde

No painel coordenado pela pra. Andrea Carinss, pastoras de vários estados responderam questões sobre a presença feminina na educação teológica e a construção de uma memória coletiva entre os Batistas sobre a consagração de mulheres ao ministério pastoral.

Noite



À noite tivemos a presença de pastores da região. Pr. Ebenezer, de Linhares, ES, foi o pregador da noite. Ficamos gratas pela Palavra de conforto e desafio.
Pr. Ebenezer e esposa

Finalizamos nosso culto com a Ceia do Senhor, ministrada pela pra. Maralúcia, emoção que não cabia em nós.

Pras. Andrea e Maralúcia
 Dia 11

Manhã de Domingo


Na força dos nossos encontros anteriores, decidimos que continuaremos por hora nossos ajuntamentos para encorajamento e cuidado. Em 2017, portanto, nos reuniremos na cidade do Rio de Janeiro.
Finalizamos nosso encontro com a palavra cuidadora da pra. Gleice sobre os novos arranjos familiares e a família pastoral.  
Pras Gleice, RJ e pra. Márcia , MT

A sensação na despedida e ainda agora é a mesma. O Senhor visitou suas servas e nos encaminha para o despertamento de vocações e para o exercício pleno do ministério pastoral nas igrejas de Jesus chamada Batista. Venceremos todos os obstáculos, porque Ele mesmo está conosco.
A Ele, pois, seja a Glória!



















Nenhum comentário:

Postar um comentário